Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letters and words

Letters and words

"Everyone want to be star"

"Everyone want to be star" - Tommy Wiseau

1510694277_disasterartist-poster2.jpg

 

 

Caro Leitor, 

É notório que a expressão "15 minutos de fama", cunhada ou não por Andy Warhol, está presente no nosso dia-a-dia e não parece que desaparecerá tão cedo. É de notar também que muita dessa fama depressa se esfuma com a mesma facilidade e rapidez com que se formou. À fama que não sobrevive o passar do tempo, associamos a má qualidade, o "não-talento" e o oportunismo. Dela não esperamos nada de enriquecedor. Os seus episódios cada vez mais constantes são "faits divers" que se vão aglomerando numa caixa que colocamos no sótão da nossa memória.

No entanto, da lama pode surgir algo criativo. O filme que apresento é, parece-me, exemplo disso, mas confesso que ainda não o vi.

Apesar de já ter estreado no inicio de 2017, só em dezembro deste ano foi exibido nas grandes salas do cinema nos E.U. A, e aqui em Portugal sairá em janeiro do próximo ano. The Disaster Artist retrata a vida de um jovem "wannabe actor" - oh não, mais outro, estará o leitor a pensar - que para se afirmar em Hollywwod produziu e realizou um filme onde também desempenhou o papel de ator principal. Este filme tornar-se-ia um culto no rol de filmes muito maus - sim também há um culto para esse género, e a mais recente inclusão será decerto o filme Mother! de Darren Aronofsky. O filme em questão é The Room e não perca tempo a vê-lo - provavelmente não perderá muito, pois talvez não consiga ver mais de que 10 minutos -  veja antes o filme que nele também se inspira.

Parece-me que, mais uma vez, James Franco nos espantará com os seus personagens "quirky". A minha esperança, apoiada em parte no trailer, é que este filme seja mais uma oportunidade de perceber que o rapaz quando se empenha é muito bom. Não só pela construção do boneco - palavra muito bem escolhida como concluirá se vir o filme, ou pelo menos o trailer - mas também pela sua visão de realizador/produtor. Sim, James Franco é um rapaz multifacetado.

Por aquilo que os trailers e as entrevistas nos deixam antever e vislumbrar, enquanto ator, James Franco encarnou Tomy Wiseau na perfeição, melhor não faria Manuel Marques num dos sketches do DDT.

Deixo-o com o trailer

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.