Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Letters and words

Letters and words

Irlanda - 4º dia

Caro Leitor,

DIA 29 - Wild Atlantic Way (Cork ocidental) 

O dia que se seguia seria calmo, maioritariamente de viagem, com paragens para admirar a natureza. Afinal, estaríamos a percorrer a Wild Atlantic Way.  Para quem desconhece o termo Wild Atlantic Way é uma rota de 2500 km que percorre a costa da República da Irlanda, passando por 9 condados e 3 províncias. No sul começa em Kinsale no condado de Cork e vai até Inishowen, no condado de Donegal. Iríamos fazer Cork ocidental, cerca de 350 km de paisagem deslumbrante até ao nosso próximo B&B. O B&B onde ficamos na noite anterior foi das experiências hoteleiras mais agradáveis que encontrámos na Irlanda. An Rosalithir é uma pitoresca casa, no meio do nada, com uma vista fantástica dos campos verdejantes e do mar, lá bem no fundo.

IMAG6963.jpg

DSC06830.JPG

Os quartos de hóspedes encontram-se na parte superior e são amplos e simpáticos - aliás eram os quartos da família. Ao pequeno-almoço, esperava-nos uma sala convidativa e com muito sabor e cheiro.

DSC06840.JPG

DSC06841.JPG

O pequeno-almoço foi simples, mas caseiro e saboroso. Tínhamos uma seleção diversificada de coisas gostosas para provar. Nós ficámo-nos pelo tão típico Irish brown bread, um pão denso com um sabor complexo, que se assemelha a um bolo mais duro e que encontraríamos noutras regiões, umas mini panquecas deliciosas, geleias e xarope de acer, chá, café e sumo.

DSC06839.JPG

DSC06845.JPG

Infelizmente, tanto conforto deixou-nos desnorteadas e ninguém se lembrou de incluir no percurso a praia Inchydoney que não tinha sido possível ver no dia anterior. Apenas a 12 km de distância do nosso B&B, mas a beleza desta praia merecia o desvio. Ora comprove lá - Inchydoney beach. Seguimos para Mizen head (Crookhaven). Ainda tentei ir a Brow Head, pelo menos até uma praia antes de subir a famosa estrada, mas não encontrei. A viagem até Mizen Head é muito bonita (estradas com vista para o mar ladeadas de flora de todas as cores)

IMAG6980.jpg

IMAG6981.jpg

IMAG6975.jpg

e mesmo que não queira fazer o percurso Mizen Head, que lhe custará 8 euros, pode sempre dirigir-se até lá, aproveitar para ver mais uma loja de lembranças, ou comer algo. As instalações possuem estacionamento gratuito, casas de banho, loja de lembranças e café.

IMAG7000.jpg

Isto é uma pequena amostra do que poderá ver se fizer o percurso Mizen Head pago.

IMG_20190729_112621.jpg

IMG_20190729_113244.jpg

 

IMG_20190729_112911.jpg

Almoçamos num pub pelo caminho - Arundel's by the Pier  - em Bantry.  O pub não estava nos nossos planos e foi uma agradável surpresa (mais uma vez a sorte dos irlandeses). O pub ao qual já foram atribuídos imensos prémios - expostos com orgulho na sua fachada - é muito convidativo: fica junto a uma baía, tem esplanadas. O menu, ao estilo de pub, era delicioso. Nós almoçamos  algo do género de uma sandwiche com um pão incrivelmente estaladiço, acompanhada de uma salada muito bem temperada e de um molho gostoso. Estava delicioso!

IMAG7021.jpg

IMAG7020.jpg

IMAG7022.jpg


Depois partimos rumo a Sheep's Head Peninsula, também na Wild Atlantic Way. Chegámos por volta das 14h15. 

1504_sheepsheadCork_i.jpg

IMAG7040.jpg

Começamos a nossa caminhada a pé no Sheep's Head Café - a tea shop at the end of the world -  em direção a Sheep's Head Lighthouse (o farol), percurso assinalado no mapa na parte inferior - uma caminhada de 2 km, com o mar azul sempre a fazer-nos companhia do lado esquerdo, e do direito o Lago Akeen (Lough Akeen).

IMAG7058.jpg

IMAG7067.jpg

Depois fizemos o percurso junto aos penhascos. Penso que o percurso total serão 4,2 km - é a informação que encontra na Internet - mas parecem mais 10 km. Até ao farol é sempre a descer, por terreno acidentado, mas o outro percurso é praticamente sempre a subir - não se deixe enganar pelo vale que vê no início desta parte do percurso.

IMAG7077.jpg

O percurso a pé é algo que aconselho vivamente a fazer - até ao farol vá pelo percurso mais fácil, junto ao mar e depois regresse pela "wilderness" - mas prepare-se este percurso é bem mais longo e sentir-se-á como um dos personagens de Tolkien, da irmandade do Anel.  É só seguir a sinalética a partir do café. Demorámos 2 horas a fazer o percurso, com muitas paragens para fotos e para aproveitar a paisagem - o mar, o lago, os penhascos, as ovelhas, e as vacas - sempre com bom tempo.

IMAG7083.jpg

IMAG7105.jpg

IMAG7106.jpg

 

 

IMAG7104.jpg

 

Começou a chuviscar quando chegámos ao café - true luck of the irish. 

Depois de uma lanchezinho no café, voltámo-nos para a Beara Peninsula. A pesquisa profunda levou-me até ao Healy Pass, uma passagem montanhosa que divide os condados de Cork e Kerry e já sabia até a foto que queria tirar.  A estrada até lá é fantástica - mas todas as estradas até aos nossos destinos na Irlanda foram e são fantásticas.

DSC06910.JPG

DSC06915.JPG

Assim, depois do café e do altar que se encontrarão do seu aldo esquerdo, verá sinalética a dar-lhe as boas vindas a Kerry e encontrará, um pouco mais à frente, um espaço à esquerda para alguns carros estacionarem. Saia aqui e suba até à formação rochosa que se vê na foto em baixo do lado esquerdo para tirar uma foto fantástica.

DSC06919.JPG

 

DSC06918.JPG

Dica: Uma foto sentado na estrada, de costa para Kerry e os lagos, ficará fantástica também - basta para isso ter um bom fotógrafo por detrás da camara, e um modelo experiente à frente dela. 

67377289_350667915857289_5298353909264285696_n.jpg

Depois, estudamos melhor o plano. Havia um ponto que estava antes de Healy Pass e já não me lembro a razão pela qual não fizemos como estava planeado, mas agora vendo bem, dado que teria que ser um desvio, deveríamos ter feito primeiro St. Finnbarr's oratory. Para incluir Healy Pass e St. Finnbarr's Oratory vai ter sempre que fazer um desvio e voltar a passar pelas mesmas estradas, mas não há outra opção.

Tivemos que optar, pois talvez não fosse possível visitar os dois locais e chegar atempadamente ao alojamento. Uragh Stone Circle foi o escolhido - era mais perto do sítio onde estávamos e não fosse a estrada de terra no meio do nada até lá e a falta de luz natural na altura em que chegaríamos a St. Finnbarr's Oratory, talvez conseguíssemos fazer tudo.

St Finnbarr's Oratory foi assim eliminado, mas esta pequena e românica igreja situada naquilo que parece erroneamente uma ilha, no parque florestal de Cougane Barra deve ser lindíssima.

sem nome.png

Uragh Stone Circle foi então o escolhido e é apenas uma de tantas estruturas semelhantes na Irlanda, sendo que esta tem a particularidade de proporcionar vistas para uma catarata Inchaquin que nesta foto se consegue ver entre a 2ª e 3ª pedra a contar da direita.

IMAG7147.jpg

Mais uma vez, não encontrámos aqui ninguém, mas já eram perto das 19 horas. O nosso próximo B&B ficava a 90 km de distância. Chegámos por volta das 21h - a estrada perto do Uragh Stone Circle é MESMO estrada rural!

Aqui fica o percurso feito (já eliminado o outro destino). Como pode ver, não fizemos totalmente a costa em alguns pontos. Há que optar. 10 dias é bastante mas insuficiente para ver tudo o que a Irlanda tem para oferecer. O tempo é bastante exato e só demorámos talvez mais 4 horas por causa do almoço e do percurso a pé de 2 horas em Sheep's Head.

IMAG7821.jpg

Perto de Adrigole (ver mapa) há uma catarata (The Mare's Tail) que inicialmente estava nos planos mas que não consegui perceber se há caminho público até lá. Caro leitor, se um dia estiver por estes sítios e a vir, lembre-se de mim e conte-me como a encontrou.

P.S. I love you, Sheep's Head Peninsula.